20/Ago/20

Caso de Implantação do Total Productive Management (TPM) na Fras-le

Categoria(S): TPM, Videos

Confira a apresentação de Jader Kholer, engenheiro de manutenção da Fras-le, sobre o processo de implantação da Total Productive Management (TPM) na planta da Fras-le em Caxias do Sul (RS).

A TPM é uma metodologia de gestão aplicada para melhoria e manutenção da produtividade nas organizações. Ela é composta por oito pilares, mas sugere-se que seja iniciado pelos pilares de manutenção autônoma, manutenção planejada, melhoria focalizada e educação e treinamento.

A Fras-le é fabricante de freios e visando fortalecer seu programa Simplificar para Sustentar, buscou a implantação TPM para melhorar a produtividade da empresa.

Este vídeo foi extraído do evento online "Implantação do TPM: Rotinas, processo e padronização". Clique aqui para assistir o webinar na íntegra.

 

A Fras-le

A Fras-le é uma das fabricantes de autopeças do grupo Randon, produzindo freios.

Embora possua outras empresas fora do país, o foco da implantação de TPM foi a planta localizada em Caxias do Sul, visto que a mesma passava por um período de investimentos constantes, porém, reduzindo a capacidade produtiva.

Assim, a implantação da TPM foi a solução encontrada para aumentar a eficiência operacional e a sinergia entre as áreas de produção, manutenção e áreas de apoio. 

A empresa possui um grande programa chamado Simplificar para Sustentar, no qual trata do ciclo de sustentação composto por segurança, qualidade e produtividade, sendo que todos os projetos devem se encaixar neste maior.

A TPM está relacionada a parte de produtividade do programa que, embora tenha foco em aumentar a eficiência, também trata sobre a qualidade de serviços e segurança.

 

TPM como parte do planejamento estratégico

No vídeo, Jader explica como o programa vem sendo implantado progressivamente desde 2015.

Iniciou-se como um projeto piloto em apenas 5 máquinas, e hoje é aplicado em mais de 106 equipamentos da planta.

A TPM começou na empresa como ferramenta mais simples e foi crescendo até se tornar parte do planejamento estratégico da empresa.

O planejamento estratégico da Fras-le é separado em blocos e o TPM foi inserido no que diz respeito a cultura organizacional.

Atualmente, no planejamento estratégico ligado ao TPM, há diversos projetos menores operacionais, como implementar um sistema para mapear competências e habilidade dos funcionários, criar TPM School, ambiente para desenvolvimento de pessoas, entre outros.

 

Objetivos do programa TPM

A Fras-le buscou o TPM no final de 2014, com o objetivo de implementar três dos oito pilares: manutenção autônoma, manutenção planejada e educação e treinamento.

Também tinham como objetivo criar sinergia entre as áreas de manutenção, produção e áreas de apoio, para que houvesse integração e não concorrência entre as áreas.

Além de elevar a eficiência dos equipamentos, a empresa buscava alcançar uma mudança de cultura entre os operadores e os técnicos, para que se sentissem os donos dos postos de trabalho.

 

Por que a Fras-le implantou a TPM?

A Fras-le estava investindo de 20 a 25 milhões de reais por ano em máquinas, tecnologias, manutenção e segurança. Entretanto, a capacidade produtiva estava diminuindo.

Mesmo com os investimentos, os equipamentos da empresa apresentavam eficiência de 43%, elevado tempo de setup, quebras a cada 11 horas, cerca de 45 paradas por mês e problemas de fluxo.

As áreas de apoio estavam desalinhadas, buscando melhorias com focos diferentes.

Todos estes fatores fizeram com que a Fras-le buscasse uma mudança de cultura através da implementação da metodologia TPM.

 

O TPM na Fras-le atualmente

Atualmente a Fras-le possui implementado três pilares dos oito da metodologia TPM: manutenção autônoma, manutenção planejada e educação e treinamento medidos por três principais indicadores, índice de rendimento operacional global (IROG OEE e IROG TEEP), produtividade e disponibilidade física.

A manutenção autônoma tem foco na área de produção, sendo assim a responsabilidade de implantar e controlar da equipe da produção.

Já a manutenção planejada, fica a cargo da área de manutenção, focando na organização, no planejamento das revisões dos equipamentos e na busca da quebra zero.

Por fim, educação e treinamento apoia e desenvolve os conhecimentos, as habilidades e as atitudes dos trabalhadores e gestores, necessárias para operar, melhorar e manter os recursos produtivos.

A implantação iniciou em 2015 com o pilar de manutenção autônoma em cinco máquinas pilotos, em duas unidades de negócio e com o início da manutenção planejada em toda a planta.

Em 2016, a manutenção autônoma já estava implantada em pelo menos uma máquina de cada uma das seis unidades de negócio da planta, buscando o envolvimento da gestão. Neste ano também foi implantada totalmente a manutenção planejada.

Durante 2017, a empresa conseguiu ampliar a manutenção autônoma, fortalecer a manutenção planejada e iniciar a implantação do pilar de educação e treinamento, criando o programa de auditores e multiplicadores.

No final de 2018, a Fras-le já possuía a manutenção autônoma implantada em 100 máquinas, bem como a implantação do planejamento e controle de manutenção (PCM), coaching de gestão e TPM no laboratório.

Em 2019, a ampliação da manutenção autônoma em menos máquinas, porém em equipamentos estratégicos, reduzindo a velocidade de implantação para ser mais assertivo, totalizando 106 máquinas ao final do ano.

Neste ano também foi estruturado a gestão de ativos, iniciado o projeto móbile na manutenção planejada e o ambiente de TPM School, além da segunda turma do programa de auditores, fazendo com que a empresa cheguasse a 35 auditores e multiplicadores.

Ainda em 2019, a Fras-le obteve reconhecimento do programa TPM, pela CIC de Porto Alegre/RS.

Atualmente, em 2020, a empresa possui a manutenção autônoma implantada em mais de 100 máquinas de um total de 1.700. Jader acredita que o percentual seja baixo, porém, são em máquinas únicas, importantes e estratégicas.

Já a manutenção planejada está presente em seis oficinas, nas quais quatro foram classificadas como ouro na última auditoria, ou seja, sua avaliação ficou acima de 90%.

Para gerenciamento do pilar de educação e treinamento, foi escolhido uma área piloto para aplicação, adquirindo um software para auxiliar.

A Fras-le possui mais de 600 pessoas, de um total de 2.500 funcionários, diretamente envolvidas, correspondendo a mais de cinco mil horas de treinamento.

 

Governança do TPM na Fras-le

Para o bom andamento do programa de TPM é necessário que uma governança seja estabelecida, fazendo com que a informação percorra toda a empresa, desde a diretoria até à equipe técnica.

Na Fras-le, todos estão envolvidos na governança: direção, gerência, coordenação, liderança, operação, áreas de apoio e áreas corporativas.

Para a governança na empresa foi estabelecido um comitê diretivo composto pelo diretor da empresa, gerentes industriais, engenheiro responsável pelo programa TPM e os responsáveis por cada pilar TPM.

Este comitê diretivo possui reuniões bimestrais para alinhamento do status do programa.

A governança é composta por uma série de rotinas. Dentro de cada pilar acontecem reuniões mensais, reuniões de implementação e reuniões de time.

Algumas reuniões são junto às máquinas, de forma rápida, apenas para acompanhar a eficiência e as ações que estão em andamento.

A manutenção planejada conta com rotinas semanais e mensais. A oficinas passam por auditorias cíclicas.

 

Resultados da Manutenção Planejada

Após o programa TPM, foi possível reestruturar a área de manutenção, criando uma oficina central focada em melhoria, infraestrutura e preventiva.

Também foi realizado a padronização visual das oficinas com demarcações para encontrar ferramentas e melhor organização.

Com isso, os principais resultados obtidos após a implantação do pilar de manutenção planejada foram:

- Definição de indicadores estratégicos, táticos e operacionais;

- Revitalização da classificação ABC envolvendo diversas áreas;

- Controle do Downtime da manutenção;

- A disponibilidade geral da empresa passou de 94,9% (2016) para 97,6% (2018);

- Implantação da análise da causa raiz para máquinas com paradas maiores de 2h;

- Evolução do processo de recuperação de óleo, fazendo com que seja possível recuperar 200 mil litros por ano;

- Análise e qualificação do estoque, unificando-o;

- Análise das peças de manutenção sem giro através de Showroom para que a manutenção avalie e identifique possíveis usos. Com isso, foi possível reduzir o valor do estoque de manutenção;

- Análise das dez máquinas que tiveram o maior custo de manutenção, para prevenir que volte a ocorrer, e análise dos sub equipamentos;

- Planos completos e detalhados – remodelada toda a área de preventiva, desde mudança de planos de manutenção detalhados com todas as informações que o técnico precisa;

- Planejamento e Controle da Manutenção (PCM) estruturado e envolvendo de 3 a 4 pessoas;

- Manutenção preventiva atuando em 3 turnos, aumentando, assim, a disponibilidade de máquina;

- Desenvolvida a matriz de habilidades com todos os técnicos de manutenção. 

 

Resultados da Manutenção Autônoma

A Fras-le iniciou com a capacitação dos trabalhadores para posterior recuperação das máquinas.

Com as máquinas revisadas é possível partir para melhorias e definição de padrões, de forma que a máquina seja mantida em ótimo estado.

No vídeo, é possível visualizar como duas máquinas ficaram após a implantação da metodologia TPM.

A Aplicadora de cola, antes do TPM possuía muitos vazamentos, quebras com conserto demorado, além de que o operador tinha dificuldade para regular.

Após o programa, sua eficiência passou de 58% para 96%, sua produtividade de 457 peças por pessoa para 1.669, sua disponibilidade de 98,6% para 99,7% e a média de quebras mensal reduziu de 6 para 1,5.

O total do investimento neste equipamento foi em torno de R$ 100.000,00, com um retorno anual em cerca de R$ 270.000,00.

A segunda máquina apresentada foi o misturador, na qual possui três andares e possuía muitos vazamentos, desperdício de matéria-prima e quebras a cada 11 horas.

Os trabalhadores contribuíram com diversas ideias para a recuperação do equipamento, focando sempre em segurança e ergonomia.

Após a implantação da manutenção autônoma, a sua eficiência elevou de 72,6% para 84,5%, sua produtividade passou de 387 peças por pessoa para 470, a disponibilidade aumentou de 93,1% para 99,3% e as quebras reduziram de 45 por mês para 3.

O investimento para recuperar esta máquina foi de R$ 121.000,00, sendo alcançada uma redução de custo anual de mais de R$ 483.000,00.

 

Resultados gerais

Jader expõe os principais resultados obtidos na implantação dos pilares de Manutenção Planejada, Manutenção Autônoma e Educação e Treinamento.

No início da implantação da metodologia, em 2017, a eficiência geral era de 68,3%, em 2019 subiu para 76,6%.

A produtividade da empresa também aumentou. Dois anos após iniciar o programa, passou de 266 peças por hora por pessoa para 379.

Com 100 máquinas certificadas nestes dois anos, a empresa elevou a disponibilidade de 95,1% para 98,9%.

Além dos benefícios percebidos na equipe por meio da implantação da cultura do TPM, a Fras-le também conquistou reconhecimento fora da empresa.

Jader reforça, ainda, que a importância do Total Productive Management vai além da manutenção.

Eventos relacionados

Conteúdos Relacionados:

Receba a Newsletter Produttare

Trazemos os melhores artigos e pensamentos sobre Excelência Operacional, Lean Manufacturing e Gestão de Operações.