15/Out/20

Implantação do pilar Manutenção Autônoma: case Castertech

Categoria(S): Caso, TPM, Videos • solução(ões): Total Productive Maintenance (TPM)

Muitas organizações sofrem com o descaso de seus operadores quanto à conservação dos equipamentos, gerando um elevado índice de quebras em máquinas e uma baixa eficiência na linha de produção.

Contudo, estes problemas podem ser facilmente resolvidos com os ensinamentos da Manutenção Autônoma, um dos pilares da Total Productive Management (TPM).

A metodologia auxilia no engajamento dos operadores, desenvolvendo uma cultura de zelo e conservação dos seus equipamentos, além de proporcionar uma maior sinergia entre as áreas produtivas e as áreas de apoio.

Confira a apresentação de David Teixeira, coordenador do projeto TPM na Castertech, sobre o processo de implementação do pilar de Manutenção Autônoma da metodologia Total Productive Management (TPM), além dos benefícios gerados e os principais resultados conquistados.

Este vídeo foi extraído do evento on-line "Manutenção Autônoma como ferramenta para aumento de produtividade". Clique aqui para assistir ao webinar na íntegra.

 

A empresa

A Castertech é uma empresa do grupo Randon. Tem como principais valores, pessoas, ética, cliente, lucro com sustentabilidade, qualidade, segurança e tecnologia.

A empresa foi fundada em 2006 e é líder brasileira em soluções para sistemas de rodagem, peças fundidas e usinadas para veículos comerciais e agrícolas.

A sua produção iniciou em 2009, com capacidade de produção de 30 mil toneladas por ano, voltada a atender as empresas Randon.

A partir de 2017, foram agregados os setores de usinagem e montagem, ampliando a capacidade para 40 mil toneladas por ano, passando a abastecer também, além das empresas do grupo, outras companhias.

A Castertech tem todas certificações exigidas pela indústria automotiva, como a ISO 14001, ISO/IATF e OHSAS 18001, e conquistou o certificado de qualidade PGQP do Rio Grande do Sul.

 

Porque implementar a Total Productive Management (TPM)?

Para disseminar e fortalecer a cultura Total Productive Management (TPM) na Castertech, foi implementado a Manutenção Autônoma, pilar da metodologia TPM, na linha de moldagem Savelli.

Esta linha de moldagem é automática e em areia verde com alta pressão em caixas horizontais, podendo chegar a 497 posições na linha, garantindo cerca de 3 horas de resfriamento do molde, com velocidade de 180 moldes por hora.

O projeto iniciou com um piloto em parte da linha de moldagem e foi sendo replicado para as demais áreas.

Esta linha estava com eficiência de 57% e produtividade de 100 caixas por hora, dificultando o atingimento da meta de 40 mil toneladas ao ano.

Também não havia confiabilidade nas informações, e possuía muita rejeição interna, além de paradas frequentes de linha, falta de sinergia e engajamento entre as áreas, e um elevado número de quebra de moldagem.

 

Implementação da Total Productive Management (TPM)

Primeiramente foi realizado um diagnóstico na linha de moldagem, onde foi verificado o local com menor disponibilidade de equipamento, sendo este, então, escolhido como piloto para o projeto.

Juntamente com a consultoria, optou-se por implementar os pilares de Manutenção Autônoma, com foco na produção; Manutenção Planejada, com foco na área de manutenção, e a Gestão do Posto de Trabalho (GPT).

Os resultados foram mensurados a partir da eficiência dos equipamentos, através dos indicadores de Índice de Rendimento Operacional Global (IROG/OEE).

 

Implantação da Gestão do Posto de Trabalho (GPT)

A Castertech trabalha com a Gestão da Rotina, em que uma reunião diária é feita na produção, com a participação de todas as áreas de apoio, onde são analisados os principais problemas de equipamentos do dia anterior.

Também acontecem reuniões semanais, onde são tratados os problemas da semana, com um espaço para que as áreas de apoio apresentem seus indicadores e melhorias.

 

Implantação da Manutenção Autônoma

A Manutenção Autônoma conta com quatro pilares. A implantação deles buscava uma mudança de cultura, saindo do pensamento “Eu opero, você conserta”, para “Nós somos responsáveis pelo equipamento”.

Para alcançar o objetivo, foi iniciado a implantação com o treinamento da equipe, para que houvesse nivelamento conceitual da metodologia. Este treinamento atualmente também é realizado na integração de novos funcionários, para que estes iniciem as atividades dentro da nova cultura.

São realizadas reuniões semanais de acompanhamento, na produção, onde é reunida a equipe para analisar o indicador de IROG/OEE, etiquetas da máquina e consertos.

Para alcançar o engajamento total da equipe e a sinergia entre as áreas de apoio, foi realizado o Dia “D”, envolvendo todos nas melhorias de limpeza, pintura, organização, correções de problemas de manutenção (falhas ínfimas, crônicas e esporádicas) e sugestões de melhorias (segurança, acesso para limpeza, eliminação de contaminações, melhorias de qualidade, entre outras).

A Castertech também implantou os treinamentos para conceitos básicos através do Lição de Um Ponto (LUP), para que a orientação seja de forma mais visual.

Ao longo do projeto, foram fixadas diversas etiquetas de lubrificação, de manutenção, de melhorias e de operação, sendo que a maior parte delas já foram concluídas.

Todas as equipes são reconhecidas através da certificação geradas pelas pontuações das auditorias de cada área.

 

Benefícios da implementação da Total Productive Management (TPM)

Além de produzir a mudança de cultura e mentalidade nos trabalhadores, a implantação do pilar de Manutenção Autônoma na Castertech auxiliou na melhoria das habilidades dos operadores, visto que se tornam mais responsáveis pela manutenção, melhoramento contínuo e pela garantia de qualidade do seu posto de trabalho.

Com isso, a empresa pode perceber os seguintes benefícios:

  • Redução de acidentes do trabalho;
  • Restauração do equipamento e aumento de seu rendimento;
  • Aumento da produtividade;
  • Aumento da qualidade do produto;
  • Aumento da qualificação do funcionário;
  • Redução de resíduos e vazamentos;
  • Melhoria do ambiente de trabalho e da comunicação.

 

Resultados da implementação da Total Productive Management (TPM)

Ao longo do projeto a Castertech pôde observar diversos benefícios a partir da implementação da TPM, e ao final conquistaram resultados como:

  • Aumento na eficiência do equipamento de 57,6% para 67,1%;
  • Aumento da produtividade de 107 caixas por hora para 123,1;
  • Aumento da tonelagem líquida anual de 36.110ton para 39.403ton, próxima da meta estipulada;
  • Redução da rejeição interna de 2,89% para 2,31%;
  • Redução de quebra de moldagem de 5,43% para 2,38%.

 

Eventos relacionados

Conteúdos Relacionados:

Receba a Newsletter Produttare

Trazemos os melhores artigos e pensamentos sobre Excelência Operacional, Lean Manufacturing e Gestão de Operações.