20/Out/20

Liderança e tecnologias de gestão

Categoria(S): Videos • solução(ões): Capacitação & Liderança

Neste vídeo, o sócio-consultor da Produttare André Dupont, faz uma reflexão sobre a forma como estão sendo geridos os negócios na atualidade e como é possível mudar os processos através das melhores práticas de liderança e tecnologia de gestão, obtendo, assim, resultados distintos e sustentáveis.

Independentemente do nível de maturidade da empresa, ela possui um sistema próprio de operações que realiza a gestão da produtividade, a gestão de pessoas, o planejamento, a programação da produção, entre outros.

Quando a empresa tem a possibilidade de refletir sobre o seu sistema de operações, ela poderá reorganizar seus processos a partir das melhores práticas. 

No vídeo, extraído do evento on-line "Liderança e tecnologias de gestão aplicadas em indústrias de processos", Dupont apresenta um modelo de referência para a gestão de operações das organizações.

Clique aqui para assistir ao webinar na íntegra.

 

Modelo de referência

Ao buscar melhorar e reorganizar seu sistema de operações, as empresas devem se basear nas melhores práticas. Com isso em mente, a partir do modelo Balanced Scorecard Card (BSC), sugere-se que o sistema de operações seja analisado a partir de suas quatro dimensões: resultado, mercado, processos e aprendizagem.

Ao analisar pela perspectiva de resultado e aprendizagem, tem-se como foco obter resultado econômico-financeiro. Para isso, deve ser utilizado uma base conceitual que proporcione a geração de valor para o mercado.

Para poder gerar valor para o mercado é necessário entender quais são os atributos que fazem com que os clientes optem pela empresa ou pelo concorrente: segurança, sustentabilidade, custos, confiabilidade, entrega, qualidade ou tecnologia.

É através do monitoramento de indicadores que as empresas entendem se estão conseguindo atingir a geração de valor nas dimensões desejadas, sendo necessário identificar quais indicadores representam essa conexão com os clientes. Uma vez definidos os indicadores, a empresa deve organizar seus processos para que esses indicadores melhorem de forma sustentável e gerem valor para o mercado.

Para organizar os processos, contamos com diversas ferramentas e tecnologias que auxiliam as empresas na gestão a partir de três aspectos:

  • Excelência operacional: World Class Manufacturing (WCM), Gestão Produtiva Total (TPM), Sistema Toyota de Produção (STP) e Teoria das restrições (TOC);
  • Logística e atendimento ao cliente: Nível de serviço, Estratégia de atendimento e Custo logístico;
  • Qualidade e confiabilidade: Six Sigma e Engenharia de qualidade.

Todas estas ferramentas e tecnologias são aplicadas por pessoas. Portanto, o Mindset de excelência, ou seja, a liderança, desenvolvimento organizacional, gestão de mudança e ativo de conhecimento, são de extrema importância para o sucesso da aplicação.

Por fim, sempre que possível, deve-se utilizar a tecnologia como ferramenta de apoio para a melhoria dos processos, tais como Internet of Things (IoT), Data Analitics, RPA, BPM, Otimização de operações e transportes, entre outras.

 

Conclusão

Contando com processos e ferramentas conduzidos por pessoas, deve-se reorganizar os processos do sistema de operações sempre focando na geração de valor de forma estruturada e sustentada, valorizando os ativos de conhecimento.

Por outro lado, deve-se ressaltar que existem diversas tecnologias disponíveis no mercado para melhorar e otimizar os processos como meio e não como fim.

Este modelo serve como referência para empresas. Idealmente, a aplicação do modelo completo trará melhores resultados, mas o principal é entender o que realmente gera valor para o cliente, a fim de direcionar os esforços na busca de resultados.

 

Eventos relacionados

Conteúdos Relacionados:

Receba a Newsletter Produttare

Trazemos os melhores artigos e pensamentos sobre Excelência Operacional, Lean Manufacturing e Gestão de Operações.