29/Out/20

Modelos de diagnóstico operacional para reestruturação da gestão

Categoria(S): Engenharia Lucrativa, Videos • solução(ões): Gestão de Operações, Capacitação & Liderança

O alinhamento da gestão em todos os níveis da organização é peça fundamental para o seu sucesso. Contudo, muitas vezes as empresas não conseguem estruturar a gestão de acordo com o seu processo produtivo.

Uma das possibilidades para fazer as necessárias reestruturações é utilizando ferramentas de diagnóstico operacional, o que permite visualizar os resultados da empresa como um todo.

Confira a apresentação de Carlos Leorato, responsável pelo desenvolvimento de novos negócios da Produttare, sobre a importância do alinhamento da gestão e como um diagnóstico pode proporcionar grandes resultados para a empresa.

Este vídeo foi extraído do evento on-line "Modelos de Diagnóstico Operacional como Ferramentas para Reestruturação da Gestão". Clique aqui para assistir ao webinar na íntegra.

 

Diagnóstico e gestão

Quando falamos em modelos de diagnósticos, temos que lembrar que cada empresa tem suas características diferentes das demais, seja por segmento ou gestão diferentes.

Um diagnóstico tem como base a definição clássica de gestão, ou seja, efetividade, eficácia e eficiência, buscando entender quais elementos levam a organização a entregar o volume com qualidade e produtividade.

A gestão abrange todo o fluxo de informação gerado na produção, como ela circula em toda a empresa e que ação tomar.

Contudo, implantar a mesma gestão em fábricas diferentes, dentro de uma mesma organização e mesmo parque fabril, torna-se difícil para muitas empresas. Vale ressaltar que, nestes casos, o sucesso da implantação está na disseminação dos conceitos corretos.

O diagnóstico de gestão pode ser considerado um tesouro oculto na organização, visto que as oportunidades de melhorias estão na empresa, mas ou não são vistas ou o sistema de informação não as mostra.

 

Modelos de diagnósticos

Os diagnósticos devem gerar um cronograma, buscando capturar e implementar todas as oportunidades encontradas e medidas no diagnóstico. Com isso, o retorno sobre o investimento no resultado da empresa começa a ser percebido antes que todas as ações sejam implementadas.

A forma para medir os resultados deve ser estipulada durante o diagnóstico, para que haja um melhor acompanhamento do retorno das ações, como, por exemplo, relacionar um setor com seus gastos gerais de fabricação e de eficiência (OEE).

A ferramenta utilizada para melhor implantação e acompanhamento das ações geradas no diagnóstico é o rápido e simples PDCA (Planejar, Desenvolver, Checar e Agir).

As principais oportunidades de melhorias que podemos encontrar na realização de um diagnóstico são:

  •   Produção: variações de ritmo geradas pela falta de sincronia e diferença de eficiência entre equipamentos, micro paradas não registradas, excesso de setups devido à instabilidade da demanda, inconsistência de cálculos dos indicadores, falta de um gemba walk efetivo, padrões desatualizados, movimentações e espera devidos problemas com layout;
  •   Comercial: erosão de carteira, quantidade de vendedores por região, registros das visitas dos vendedores e clientes inativos;
  •   Manutenção:  Avaliação da qualidade do planejamento dos serviços, ter condições e eficiência para executar os serviços, indicadores de tempo médio de reparos e tempo médio entre falhas sem acompanhamento etc;
  •   Áreas administrativas: estudos de processo para identificar pontos de espera e indefinições da empresa, automatização (RPAs), dimensionamento do processo e balanced scorecard (BSC).

É muito importante que o diagnóstico seja feito em conexão com a produção e demais áreas, pois, independente do sistema ERP, analisamos se as informações são corretas, como e com que velocidade elas circulam na empresa e, por fim, as ações que elas geram.

No diagnóstico há uma acompanhamento das reuniões, para que se entenda a dinâmica utilizada, assim como são analisados todos os documentos de gestão utilizados pela organização.

O diagnóstico pode ser comparado com uma investigação, onde são geradas várias estatísticas para análise da situação atual e do histórico do fluxo, equipamentos e processos.

Ao final de cerca de duas a quatro semanas de diagnóstico, deve ser disponibilizado à diretoria ou comitê implementador, todas as oportunidades de melhorias, a mensuração financeira destas oportunidades, o tempo de execução das ações e a taxa de retorno.

 

Eventos relacionados

Conteúdos Relacionados:

Receba a Newsletter Produttare

Trazemos os melhores artigos e pensamentos sobre Excelência Operacional, Lean Manufacturing e Gestão de Operações.