25/Jan/22

Os pilares do Sistema Toyota de Produção

Conhecer os pilares do Sistema Toyota de Produção nos ajuda a compreender melhor o funcionamento de todo o sistema, como também, a encontrar uma forma adequada de aplicá-lo em nossa realidade

Ter um pensamento autônomo do modelo, frente a um mercado que encontra diferenças ao do qual ele foi pensado, torna-se necessário para que alcancemos resultados importantes. 

Precisamos ter em mente que é imprescindível começar reconhecendo nossas necessidades, só assim poderemos buscar por mudanças. 

Assim, podemos alcançar a melhor qualidade, custo e entrega, tornando a empresa mais competitiva frente ao Mercado Nacional.   

Pilares do Sistema Toyota de Produção 

Para Ohno (1997), o principal objetivo do Sistema Toyota de Produção (STP) é produzir uma ampla variedade de modelos em pequenas quantidades. Sinteticamente, este sistema se baseia na eliminação das atividades que geram custo e não agregam valor ao produto, processo ou sistema.  

Ou seja, o Sistema Toyota de Produção tem como base na sua essência a busca por eliminação de toda e qualquer perda. Conforme Ghinato (2000), é o que na Toyota se conhece como “princípio do não-custo”. 

Pode se afirmar, portanto, que o real objetivo é o de aumentar os lucros através da completa eliminação das perdas na empresa, chegando a melhor qualidade, menor custo e menor lead time. 

Mas como esse sistema prevê esses resultados? Bom, a sustentação, que Taiichi Ohno (1997) chama de pilares do Sistema Toyota de Produção são: 

I) o Just in Time (JIT) - produzir o produto certo, na hora certa, na quantidade certa e na qualidade certa; 

II) a Autonomação (Jidoka/Autonomation), que essencialmente significa nunca deixar que um defeito passe para a próxima estação e liberar as pessoas, das máquinas - automação com um toque humano. Em outros termos, trata-se de dotar de inteligência e toque humano as máquinas.  

Just In Time  

o Just in Time é um sistema com objetivo de confeccionar produtos de acordo com a demanda, e que vai muito além da redução de estoque.  

Esse pilar, causa impacto direto na cadeia de produção, alocando apenas a matéria-prima necessária para determinado produto por determinado tempo. 

Essa técnica se aplica em todas as produções por demanda e evita assim desperdício, estoque desnecessário e custos extras. 

Para isso, o STP visa chegarmos à raiz dos problemas para que se possamos eliminar essas perdas, tendo definido como perdas, todas as atividades que geram custos e não agregam valor ao produto.   

E ainda, é preciso adotar essa lógica da eliminação de perdas em toda a base do sistema. Portanto, se você eliminar as perdas, com o mesmo preço você aumentará o excedente e aumentando o excedente eu aumentei o resultado da operação, o lucro 

Logo, o modelo Just in Time visa produzir e entregar o produto correto, na quantidade necessária e no momento oportuno para o cliente. Isso deve acontecer com o mínimo de recursos necessários e em especial com o menor estoque possível de materiais e produtos.  

Jidoka 

Jidoka é um termo que pode ser compreendido como “autonomação com um toque humano”, ou seja, automatização realizada com auxílio da inteligência humana.   

Consiste em facultar ao operador ou à máquina a "autonomia" de interromper a operação sempre que ocorre uma situação anormal.  

De acordo com Ohno, "ter um toque humano significa que as máquinas automáticas podem ser auto supervisionar quando são produzidos defeitos". 

A aplicação do Jidoka fornece às máquinas e aos operadores a capacidade de detectar uma condição anormal para que se possa interromper imediatamente o trabalho.  

Logo, esse conceito é fundamental para o desenvolvimento do Just in Time, que como vismos necessita a produção e entrega rápida de produtos com a qualidade definida. 

Autonomação = Autonomia + Automoção  

Sistema Próprio de Produção  

 Vantagem competitiva tem a ver não só com o produto, mas com todo o processo.  

Contudo, construir o Sistema de Produção Ideal para sua empresa pode não parecer uma tarefa fácil, e não é simples. Afinal, não existe uma única maneira a se seguir para encontrar os melhores resultados.  

Para construirmos uma vantagem competitiva não podemos focar apenas no produto, é preciso levar em conta todo o processo. 

Cada contexto demandará soluções específicas, por isso é importante de conhecer profundamente os diversos modelos, técnicas e pensamento de seus idealizadores para que se possa desenvolver as melhores estratégias competitivas. 

Sistemas de Produção são construídos com o objetivo de suportar e apoiar de forma efetiva o funcionamento dos sistemas de manufatura.  

Porém, cada empresa tem suas peculiaridades, sejam elas derivadas de seu setor na economia, de seu posicionamento estratégico, ou ainda de sua história organizacional e tecnológica, entre outras características que a fazem peculiar e única.  

Assim, um pensamento autônomo do modelo, frente a um mercado diferente do qual ele foi pensado, é necessário para que se alcance resultados importantes. 

Pensando nisso, preparamos um conteúdo rico para auxiliar a sua jornada em encontrar um Sistema Próprio de Produção para sua empresa.   

Baixe nosso Ebook – Sistema de Produção Próprio, clicando aqui. 

Eventos relacionados

Conteúdos Relacionados:

Receba a Newsletter Produttare

Trazemos os melhores artigos e pensamentos sobre Excelência Operacional, Lean Manufacturing e Gestão de Operações.

Sua privacidade é importante para nós. Usamos cookies para melhorar a sua experiência ao visitar nossos sites. Leia aqui nossa Política de Privacidade.